O TEMPO(ONTEM, HOJE, AMANHÃ)

O Tempo põe sobre as coisas a mão,

E nelas vem fazer suas mudanças.

O início e o fim são eternas danças,

Que bailam nesta vida sem razão.

 

Ontem: o início, doce sensação,

Promessas de diversas esperanças.

Hoje: terríveis garras de vinganças:

O Amor desfeito na separação.

 

E nesta roda de desesperança,

Este Tempo tem muita crueldade,

E deixa um acre sabor no que lança.

 

Amanhã: já vem a penalidade,

Uma dor há de viver na lembrança,

Porque no fim do Amor nasce a saudade.

           E.A.S  Ed Silva – 20/11/2009 – SP

Anúncios

O RIO

O Rio 

Rolou uma gota,

Solitária e pequena,

Correndo suave e serena,

E, antes que pudesse secar,

Outra se pôs a rolar.

 

E desde aquele instante,

A água tornou-se constante,

Onde havia o vazio,

Passou a correr um rio.

 

O rio que corre é incessante,

Um rio de águas turvas,

Que do CORAÇÃO ao semblante,

Rompe as retas e as curvas.

 

E, quando secarem se as águas,

Persistirá o rio das MÁGOAS

ED SILVA – SP -15/07/2005

 

inspiração

Oh! tão sublime força indefinível,

Rara luz que ilumina o pensamento,

Sombra perfeita voando em leve vento,

Doce delírio de fúria invisível

 

Formas vagas,  sensações de momento,

Supremo dom, dádiva intraduzível.

Só aos olhos do coração sensível.

Tradução eterna do sentimento.

 

Oh! tu:  fugaz astro tão cintilante,

Luz perdida na vasta imensidão,

Percepção de alta emoção irradiante.

 

Ando a buscar-te na imaginação,

Sonhando ter em cada novo instante,

A indefinível luz da inspiração.

 

E.A.S